Como chamar a atenção do seu filho em público sem constrangê-lo

Post 324

Crianças precisam receber educação de seus pais, pois assim se sentem mais seguras e se tornam boas pessoas. A maioria dos pais fica preocupado em como deve chamar a atenção das crianças em frente a outras pessoas. O medo de constranger ou de agir de forma inadequada em público acaba causando esse sentimento.


As crianças podem ser maravilhosas em casa e mudarem muito quando estiverem na frente de outras pessoas, sejam elas parentes, amigos ou desconhecidos e surpresas desagradáveis podem ocorrer, deixando os pais sem saber o que fazer na hora em que surgem.

Algumas dicas são muito importantes para os pais se sentirem preparados para esses momentos desafiadores:

1. Autocontrole
Aquele conselho antigo de se acalmar antes de fazer qualquer coisa, pensar antes de falar e analisar a situação para não ter que sofrer com o arrependimento depois cai muito bem nas situações difíceis em que um filho não se comporta de maneira adequada em público. A empatia pode ajudar, tentar entender o que está causando a frustração ou colocar-se no lugar da criança para analisar melhor.

2. Não gritar
Complementando o tópico anterior, o controle incluirá manter o tom de voz baixo e adequado para falar com alguém. Mesmo que a criança tenha feito uma arte daquelas não existe desculpa para gritar, reprovar em voz alta ou humilhar um filho. Atitudes descontroladas não ensinam e ferem a autoestima por muito tempo ou permanentemente.

3. Não comparar
A criança não consegue ficar parada no consultório médico e a mãe diz: Olha em volta, todos estão sentados quietos menos você. Comparações também prejudicam a autoestima e podem rotular a criança que agirá como se tivesse que ser pior que todos os outros ou chamar mais a atenção do que os outros.

4. Conversar em particular
Existem situações onde é possível sair com a criança e explicar que seu comportamento não está sendo adequado e que ela deve mudar. Para situações onde isso não é possível, os cuidados anteriores devem ser tomados na hora de chamar a atenção.

5. Combinados
Antes de sair, orientar a criança sobre o que será esperado dela traz segurança e mesmo que ela saia da linha combinada, basta um olhar que ela se lembrará. Um exemplo clássico seria antes de ir ao mercado dizer à criança que não irá comprar nada que ela pedir. Os pais também precisam manter a palavra e não comprar nada.

 

6. Manter a postura
Crianças testam os pais em todos os momentos e não será diferente quando estiverem em frente de outras pessoas. Elas são muito espertas e um comportamento inadequado pode ser adquirido quando em frente aos avós, por exemplo. Se os pais baixarem a guarda a criança entenderá que existem ocasiões ou lugares onde ela pode assumir o controle e fazer o que bem entender. Conversar com parentes que talvez não concordem com a educação que o casal pretende manter e pedir sua compreensão é o melhor.

7. Pedir a ajuda da criança
Ela vai se sentir mais responsável por seus atos se o responsável estiver na altura dela e quando lhe é perguntado como resolver o problema. A tática de questionar se o problema é pequeno, médio ou grande ajuda bastante, pois tira a concentração do mau comportamento para uma avaliação de sentimentos e fatos. A possibilidade da criança se acalmar e mudar seu comportamento será muito maior.

8. Não desistir
Muitas ocasiões os pais acabam voltando para casa frustrados com o passeio que se tornou uma bagunça. Isso transmite para a criança que ela sempre estraga tudo e pode desanimar para outras ocasiões.

9. Esquecer
Na próxima vez que a família sair, lembrar a criança do que ela fez em outra ocasião não tornará sua obediência melhor para esta. Na verdade, relembrar erros passados não torna ninguém melhor. Orientar novamente sobre o que é esperado dela e sair com um sorriso no rosto trará alegria e ajudará o pequeno a seguir em frente mudando aos poucos para melhor.

Trabalhando juntos, pais e filhos irão crescer e passar por muitos momentos agradáveis.

 

Fonte: Família.com.br