Como é a respiração do bebê?

Post 340

Como é a respiração do bebê?

 

Devido ao formato das vias aéreas, os bebês respiram quase que completamente pelo nariz e numa frequência bem mais rápida do que os adultos. Se a mamãe e o papai respiram entre 16 e 20 vezes por minuto, o recém-nascido respira três vezes mais rápido, atingindo valores entre 40 e 60 vezes por minuto. Com o tempo, está frequência vai diminuindo e, por volta dos 9 ou 10 anos de idade, a criança já tem uma respiração mais parecida com a de um adulto. Outra grande diferença é que nos bebês as respirações são irregulares. Algumas são mais fortes, profundas e rápidas, outras mais devagar, superficiais e lentas. Esta falta de padrão é completamente normal nos primeirosmeses, então, não precisa se preocupar. A respiração é tão irregular que é normal até que o bebê fique um tempo sem respirar, cerca de 10 segundos, e retorne às respirações como se nada tivesse acontecido.

 

Observe a respiração do bebê atentamente

Uma das principais dicas para saber se o seu pequeno está respirando normalmente é escutar a respiração dele atentamente durante todo o dia. Com o tempo, você vai perceber que ele faz ruídos específicos para dormir, mamar e brincar, por exemplo. Desse modo, você tende a conhecê-lo melhor e, consequentemente, saberá exatamente quando algo não está normal. Confira alguns ruídos e comportamentos comuns dos recém-nascidos:

-o peito subindo e descendo à medida que respira;

-espirros (não se preocupe, recém-nascidos espirram com bastante frequência);

-sons da respiração mudando quando você muda de posição;

-ruídos respiratórios (bufar, assobiar, soluçar, gorgolejar, etc.).

 

Quais são os sinais de uma respiração anormal?

A respiração do bebê é bastante irregular. Não é necessário se assustar com qualquer gemido ou barulhinho que ele possa emitir. Entretanto, existem alguns sinais de alerta que os pais devem ficar atentos:

-observe se as laterais do nariz da criança estão se mexendo;

-analise a presença de gemidos intensos e constantes;

-veja se o seu filho faz força para respirar ou se utiliza a ajuda do abdômen;

-escute se ele emite chiados;

-perceba se as regiões da garganta e costela afundam quando o bebê inspira.

Caso você observe alguns desses sinais, é importante informá-los ao médico da criança. Mas não se desespere: nem sempre esses são indícios de problemas.

 

É necessário checar a respiração do bebê enquanto ele dorme?

Não há nenhuma recomendação para que os pais chequem o bebê durante à noite, mas é claro que às vezes a preocupação é muito grande. Nesses casos, se conferir a respiração vai te deixar mais tranquila, não tem porque você não fazê-lo. No início, você pode checar quantas vezes quiser. Apenas tome o cuidado de que este hábito não atrapalhe o seu sono e o do bebê. Lembre-se que para ser uma mãe e um pai eficientes, vocês também precisam descansar.

 

É necessário usar a babá eletrônica para ter certeza de que o bebê está respirando?

A babá eletrônica é um excelente recurso para os cuidados do bebê à noite, mas pode se tornar uma fonte de preocupação e aumentar sua ansiedade. Isso acontece porque esse aparelho amplifica os sons produzidos pelo bebê. Assim, qualquer murmúrio ou barulhinho que o bebê faça durante à noite, o que é completamente normal, pode parecer preocupante na babá eletrônica e fazer com que você queira checar. Portanto, a babá eletrônica não é necessária se o bebê está dormindo a uma distância curta o suficiente para que você consiga ouvir o choro dele.

 

Como contribuir para uma noite de sono tranquila para o bebê?

Para que o bebê tenha uma noite de sono tranquila, é necessário que os pais tomem certos cuidados, assim que a criança chegar à residência. O principal deles é criar uma rotina e esperar pacientemente a fase de adaptação acabar. Aos poucos, o bebê vai se adequar ao seu novo mundo e perceber os hábitos e horários da família.

 

Fonte: cordvida